Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Há uma impressão geral da homeopatia ser utilizada hoje por milhões de pessoas e praticada por centenas de milhares de profissionais em todo o mundo... o que é verdade! Se os profissionais são capazes de usar essa nova força na medicina de forma adequada, isso uma história totalmente diferente. O campo homeopático da medicina é muito aberto a todos os tipo de intervenções, distorções e más práticas que a sua forma original é quase totalmente mascarada ou perdidas e sua eficácia reduzida a um mero 10% das suas capacidades. Este minimo de 10% ocorre principalmente em um pequeno grupo de profissionais que seguiram os ensinamentos originais das corretas linhas das aplicações de S. Hahnemann. Os resultados obtidos por esses profissionais nas suas práticas é próximo a 70-80% de sucesso. Esses profissionais foram reconhecidos como homeopatas clássicos, mas logo surgiu um monte de intrusos denominados com esta qualificação, a fim de confundirem o público e obterem uma parte da clientela. Embora a eficácia global da homeopatia seja baixa devido à sua má aplicação pela maioria de seus profissionais, nas mentes das pessoas foi estabelecida como uma forma de medicina melhor e mais eficaz do que a medicina convencional, pelos seus efeitos colaterais e complicações. A principal razão para esta impressão é que ela tem se mostrado eficaz em condições de doenças crônicas sem solução para a medicina convencional. Muitos casos de sucesso foram relatados primeiramente por homeopatas clássicos que sabiam como usar essa nova força na medicina de forma adequada. Por conseguinte, é um fato facilmente previsível que ocorrerá uma expansão da utilização da homeopatia. A forma pela qual essa tendência de expansão ocorrerá, é algo que nós ainda veremos. O que é certo, é que a partir de agora a homeopatia vai avançar para um novo status dentro da área médica. A razão é simples, é uma forma de medicina que é extremamente necessária para uma determinada porcentagem da humanidade global que já está profundamente doente com doenças crônicas. As pessoas doentes e que sofrem descobriram o seu potencial e nada pode parar um sistema médico útil que é muito superior à sua contraparte existente. Em 1915, com a morte do famoso homeopata americano James Tyler Kent, a homeopatia declinou repentina e abruptamente. Talvez hoje, 200 anos depois, a maré virará na direção oposta. Quem está exercendo a homeopatia? A situação do mundo, vista a partir do lado dos profissionais é bizarra. Ao perceber a demanda do público, uma grande quantidade de profissionais que estavam relacionados à medicina, mesmo vagamente, está tentando aplicá-la profissionalmente ou em alguma forma de auto-ajuda. Por outro lado, surgiram alguns métodos novos e ideias de como ela poderia ser facilitada e utilizada de forma mais simples, a fim de preencher uma enorme lacuna na educação que existe hoje. Na ignorância, profissionais de todos os tipos buscaram estas maneiras mais fáceis, mas se decepcionaram em pouco tempo. E então, eles tentam uma outra maneira até que sejam novamente desapontados e assim por diante. No momento em que esses profissionais tiverem encontrado a maneira correta de aplicar esta ciência, eles já terão perdido vários anos, muito esforço e muito dinheiro. Na verdade, o estudo correto desta metodologia é bastante rigoroso e exige toda a força e entusiasmo por parte do aluno, a fim de superar as dificuldades em aprender. No passado, os alunos costumavam ficar sempre na periferia da medicina mas ultimamente a maioria dos profissionais que se aproximam são de instituições de ensino sérias, são médicos e muitos deles já com uma especialidade. Mas tais cérebros já estão cansados, pois eles estão sobrecarregados com informações e o espaço em sua capacidade de memória está seriamente reduzido. Uma outra questão que os médicos estão enfrentando é que, assim que eles aprendem elementos rudimentares da homeopatia, eles correm para a prática e logo se encontram inundados de pacientes. Dois anos de aprendizagem, o que sinaliza a conclusão do ensino básico parece ser tudo que eles precisam, a fim de começarem a praticar, mas na verdade, o tempo real necessário para a experiência deveria ter sido 5-7 anos sob supervisão. O médico não pode se desdobrar em todas as enormes possibilidades que existem com esta aprendizagem mais aprofundada. Nos esforços de educarmos adequadamente os médicos, incluo várias Universidades Médicas (Rússia), Faculdades (Índia, Paquistão, América do Sul), Instituições (Europa) e Academias que oferecem tais conhecimentos sólidos como aquele fornecido pela Academia Internacional de Homeopatia Clássica da Grécia no seu "Programa E-Learning de Homeopatia Clássica", o qual é considerado talvez o melhor da categoria de acordo com a avaliação de seus alunos. Este programa é o mais completo e o mais profissional e preparou muitos profissionais excelentes. A formação ideal dos médicos continua a ser o grande desafio para todas as Escolas Médicas, Universidades, Instituições e Academias. Até agora, está estabelecido sem qualquer dúvida que a homeopatia é necessária para uma saúde melhor  no mundo. O que resta agora é encontrar uma maneira de educar corretamente e completamente todos os profissionais potenciais. O problema é que os Governos não apoiarão essa ideia. Formação médica Se precisamos de um estado de saúde melhor, a sociedade tem de cuidar da formação médica. O sistema, tal como se encontra hoje, proíbe tal desenvolvimento e as Instituições Médicas estão fora de questão, é claro. Eles nunca tomarão uma iniciativa, por serem geralmente apoiados financeiramente pela indústria farmacêutica, a qual patrocina todas as suas pesquisas. Aqueles que realmente têm interesse em promover a educação superior para os médicos em um sistema médico de baixo custo, tais como homeopatia, são os setores públicos das instituições de seguros e, é claro, as companhias privadas de seguros. Os sistemas de seguros se encontram neste momento a ponto de colapsarem devido às enormes despesas e por isso em breve a mudança será forçada sobre eles. De uma maneira prática, esta é a minha proposta: Uma, ou melhor ainda, algumas companhias privadas de seguros em conjunto deverão organizar um congresso, no qual serão convidados a apresentarem provas: Os Diretores Executivos das companhias de seguros; os diretores de hospitais, públicos e privados; Representantes dos Ministérios da saúde de toda a Europa, Rússia e EUA As companhias de seguros são as únicas instituições que se preocupam com o custo da cobertura médica e se eles não fizerem algo em breve, elas serão ameaçadas à falência. Nós reunimos os melhores dos nossos casos registrados em vídeos e apresentamos a eles milhares de curas impressionantes de todos os tipos de patologias, desde os casos graves de gangrena, antes da amputação,  neurodermatite, gengivite, psoríase, condições asmáticas até casos neuromusculares, doenças mentais, colite ulcerativa etc. etc. Esta é a única maneira pela qual poderemos impressioná-los e persuadi-los a pouparem talvez, uma pequena parte do dinheiro disponível para a pesquisa, com intuito de educar adequadamente jovens médicos, recém-graduados e disposto a aprenderem esta ciência. Tal investimento seria definitivamente enormemente pago a longo prazo e talvez poupará para as empresas valores enormes de dinheiro e, ao mesmo tempo, melhorar a saúde geral da população. É interessante que, pelo menos na Grécia, os pacientes estão pagando do seu próprio bolso pelo tratamento homeopático. Isso vem acontecendo desde quando introduzi a homeopatia na Grécia há 50 anos. É uma prova de que realmente os pacientes estão dispostos a pagarem do seu próprio bolso se sentirem que o tratamento é eficaz. Quais são as distorções Neste momento, as distorções sobre a aplicação desta metodologia são tantas e tão ultrajantes que não é possível passar por elas, uma por uma e mostrar as falácias e confusões. A maneira correta de aplicar a homeopatia e as dificuldades no tratamento das doenças estão mais complexas hoje por causa das drogas químicas não direcionadas e vacinas múltiplas que martelam o sistema imunológico do organismo humano, deixando-o profundamente comprometido [1]. A ideia básica da homeopatia é que um remédio tem no seu potencial a capacidade de tratar doenças semelhantes às produzidas por uma substância. Portanto, é uma questão de sincronismo entre a energia do doente e a energia do remédio. Se o remédio correto for encontrado, ocorre o milagre de uma redefinição de todo o mecanismo de defesa que foi afetado. Com o intuito de encontrar a sintomatologia, a qual é necessária para guiá-lo para o remédio indicado, você precisará possuir um conhecimento profundo dos homeoterapêuticos. Esta é uma tarefa difícil, especialmente para as mentes já sobrecarregadas dos médicos do Ocidente que aprenderam todas as informações necessárias na medicina contemporânea. A dificuldade inerente para aprenderem a lidar corretamente com os casos com a homeopatia clássica é o motivo para as distorções no sistema original de Hahnemann. Os profissionais têm tentado encontrar atalhos. Darei um exemplo: se um profissional não sabe ou não tem certeza de ser o remédio correto necessário em um caso específico, ele poderá misturar mais três, quatro ou até mesmo vários remédios na esperança de que o correto esteja dentro destes grupos de remédios. Muitas vezes neste sistema, especialmente na população do Leste (Indianos, paquistaneses e sul-americanos), há um efeito inicial que agrada o paciente, mas na continuidade, quando há uma recaída, pode haver uma confusão a respeito de como eles deverão continuar e, portanto, finalmente virá o desapontamento. Mas, em condições crônicas profundas, especialmente nas que se encontram os pacientes do Ocidente, este sistema de múltiplos remédios raramente dá resultados e, portanto, outros caminhos fáceis são procurados e o benefício obtido é apenas um efeito placebo. Uma vez que tais pacientes que sofrem com uma doença crônica são quase sempre afetados na parte mental/emocional, um tratamento suave de um profissional simpático pode ter um resultado melhor na psiquê do que os medicamentos químicos agressivos propostos pela medicina convencional. Mas o efeito real que a homeopatia pode proporcionar é raramente percebido. E assim, os homeopatas deste tipo com meio-conhecimento, vivem na ilusão de que eles estão aplicando a ciência que pensam saber bem, quando na realidade eles não sabem. Nem os seus pacientes suspeitam que eles poderiam ter sido curados dentro de um curto espaço de tempo, se tivessem entrado em contato com um homeopata qualificado. Todas as críticas da mídia no Ocidente foram e ainda são baseadas nesses fatos supramencionados [2]. A posição das Escolas Médicas no Ocidente Apesar da crescente evidência de que a homeopatia poderia cobrir uma parte substancial do tratamento de condições crônicas, as Escolas Médicas no Ocidente, na Europa e nos EUA se mantiveram em algum lugar de hostilidade e indiferença, não oferecendo nenhum tipo de ajuda para um sistema de medicina no qual a indústria farmacêutica poderia ter poucos dividendos. As únicas exceções são as Escolas Médicas russas e ucranianas que parecem estar mais preocupadas com a saúde dos seus cidadãos do que com as finanças da indústria farmacêutica. Esta atitude hostil é principalmente devido ao fato das Escolas de Medicina do Oeste e especialmente os seus projetos de pesquisa permaneceram firmemente ligadas às entrada de fundos da indústria farmacêutica [3]. Ou o sistema tem de entrar em colapso completo antes que haja uma mudança profunda na filosofia e estratégia da política de saúde no Ocidente, ou a indústria farmacêutica pegará por vontade própria o mercado homeopática e tirará proveito dos ganhos. Nesse tempo, os benefícios de uma saúde melhor  irão automaticamente para os países que se tornarem primeiramente conscientes das vantagens desta nova força na medicina. Esses países parecem ser neste momento: Grécia, Israel, Rússia e os países da antiga União Soviética cujas instituições médicas não estão sob o controle total da indústria farmacêutica neste momento.. A necessidade de pesquisas Não há dúvida de que a homeopatia precisa de mais investigações clínicas, a fim de projetar com evidência inegável o seu ponto de vista para a profissão médica. É verdade que, neste momento, ninguém sabe exatamente quais são as possibilidades e onde estão os limites desta metodologia de cura real. A razão é que a medicina convencional aceita apenas um modelo para a pesquisa: o de um efeito de "uniforme" de uma droga química em cima de uma patologia específica em todos os organismos animais ou humanos, enquanto a homeopatia é uma medicina individualizada que procura um remédio específico para atender um único organismo doente. Como este ponto de diferença poderia ser superado, até agora ninguém deu uma resposta final. No entanto, esta fraqueza nas metodologias de pesquisa que não se encaixam os requisitos homeopáticos, tem sido utilizada pela medicina convencional e os seus apoiadores, alegando que eles não podem aceitar os resultados terapêuticos a menos que estes sejam apresentados em ensaios duplo-cego controlados, como os dos medicamentos convencionais. A grande diferença é que a homeopatia não pode afirmar que ele tem em seu arsenal remédios para patologias específicas e portanto, o paradigma da pesquisa convencional de ERA não pode ser aplicado à homeopatia, pelo menos da mesma forma e do mesmo modo que é válido para as drogas convencionais, essa alegação de curar patologias específicas. A medicina convencional oferece um medicamento para uma doença específica; a homeopatia oferece um remédio para um indivíduo doente. O sistema convencional de medicamento forçará o desaparecimento dos sintomas e em muitos casos, suprimirá os sintomas [4], mas a homeopatia restaurará a saúde do paciente, mas não facilmente de forma rotineira e não sempre! O método convencional terá rapidez no seu efeito, o segundo será mais lento e tedioso. Para descobrir os parâmetros que definem esses limites é uma questão de experiências repetidas e tediosas que requerem uma grande investimento que é difíceis de ser gerado pelos profissionais privados, que são os únicos interessados em apresentarem essas experiências. Há uma diferença tão profunda na abordagem da investigação em ensaios clínicos que não há nenhum comprometimento entre os dois. O primeiro mata as bactérias instantaneamente, o segundo reforça o organismo para que o organismo combata as bactérias por si. Acredito que em um futuro não distante serão desenvolvidas ferramentas para a pesquisa sobre os remédios individuais que poderão ser capazes de mostrar os efeitos desejados e a superioridade do sistema homeopático. Nesses esforços, uma ferramenta que ajudará enormemente será um sistema de computador que analisará e avaliará os sintomas de cada paciente e escolherá o remédio correto automaticamente. Essa ferramenta é o programa de computador desenvolvido pela empresa Choes, o VithoulkasCompass, que é aperfeiçoado a cada dia por um sistema gênio de feedback. Mas toda essa discussão sobre os ensaios clínicos é apenas um dos lados da investigação necessária, a fim de apresentar a eficácia do sistema para o público. investigação essencial é necessária em outra frente. Os meios, as principais ferramentas que estamos utilizando com intuito de trazermos uma cura são os remédios que foram experimentados em indivíduos saudáveis, de acordo com as instruções de Hahnemann. Até o momento, essas experimentações foram registradas em uma enciclopédia de Matéria Médica e constituiu uma grande ferramenta que nos permitiu curar a maioria dos nossos casos. Mas as doenças mudaram desde a época de Hahnemann e Kent e as novas condições patológicas manifestadas, especialmente nos aspectos mentais e emocionais do organismo humano após as intervenções de vários agentes químicos profundos e hormonais, adicionalmente as múltiplas vacinas que foram usadas nas últimas décadas. Os distúrbios foram deslocados para o interior da mente humana e hoje temos uma multiplicidade de doenças psiquiátricas e mais uma variedade de doenças neuromusculares, como a esclerose múltipla, Parkinson etc. É por isso que precisamos analisar agora as possibilidades desses remédios de tocarem essa parte mais profunda do cérebro, em um mais central. Hoje sabemos bastante as possibilidades de certos remédios, mas temos centenas de outros que sabemos muito pouco sobre a sua ação mais profunda sobre o cérebro humano. Para obter tal informação, é necessário realizar experiências de tal forma para compreendermos a sintomatologia dos remédios nos seus diferentes níveis de patologia. Por exemplo, quando temos a patologia somática, os sintomas-chaves do remédio são diferentes de quando temos patologia mental do mesmo remédio. Esta é a experiência. Para poder coletar as informações mais profundas dos remédios, exige um esforço combinado de um grande número de indivíduos dedicados e uma pesquisa estruturada, a qual é muito mais exigente do que quaisquer outros experimentos semelhantes até agora. O que eu estou querendo dizer é que a nossa ciência ainda está na sua infância, em comparação com a profundidade e as possibilidades que existem como potenciais para a cura através da homeopatia. A homeopatia é uma descoberta sem fim, contanto que siga as linhas corretas, em tal caso as novas descobertas acrescentarão forças para a ciência, enquanto as ideias irrelevantes, fantasias e delírios irão destruí-la. [1] The “Continuum” of Unified Theory of Diseaseshttp://www.medscimonit.com/abstract/index/idArt/878341 [2] “British media attacks on homeopathy: Are they justified?”http://www.vithoulkas.com/sites/default/files/the_attack_of_british_press_on_homeopathy_fin.pdf [3] Arabian nights-1001 tales of how pharmaceutical companies cater to the medical material needs of doctors:case reporthttp://www.bmj.com/content/321/7276/1563 , Selling sickness: the pharmaceutical industry and disease mongerning Commentary: Medicalisation of risk factors http://www.bmj.com/content/324/7342/886.1   [4] The “Continuum” of Unified Theory of Diseaseshttp://www.medscimonit.com/abstract/index/idArt/878341 Fonte: http://hpathy.com/homeopathy-papers/future-homeopathy-perspective-view/
Rating:
( 0 Rating )

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Quem somos

Prestar serviços que garantam às pessoas adquirirem conhecimentos sobre a arte da homeopatia clássica e assim poderem usufruir de seus benefícios, tornando-os capacitados a ajudar a um maior número de seres vivos a serem mais saudáveis e vivendo em harmonia.