Síndrome pré-menstrual tratada com homeopatia clássica – Relato de caso

Síndrome pré-menstrual tratada com homeopatia clássica – Relato de caso

18 de janeiro de 2022, escrito por Tamara Denisova, Nadezhda Pakhmutova, George
Vithoulkas, Seema Mahesh.

Dr. Tamara Denisova et al. apresentam um caso de síndrome pré-menstrual em uma
mulher de 20 anos, tratada através da homeopatia clássica. Os sintomas da paciente
incluíam: vertigem antes da menstruação, frequentes mudanças de humor, disposição
para o choro, suscetibilidade a ofensas, ansiedade aumentada, tensão emocional,
agressão.

1SAI FPE “The postgraduate doctors’ training institute” Chuvashia Ministry of Health,
Russian Federation
2Federal State Budgetary Educational Institution of Higher Education “Chuvash state
university named after I.N. Ulyanov”, Russian Federation
3Federal State Budgetary Educational Institution of Higher Education “Mari state
university»
4Homeopathy medicine center “Zdorov’ye”, Russian Federation
⁵Centre for Classical Homeopathy, Bangalore, India
6University of the Aegean, Greece
7
International Academy of Classical Homeopathy Alonissos, Northern Sporades, Greece

Introdução

A síndrome pré-menstrual é uma desordem cíclica comum que afeta mulheres em idade
reprodutiva, não tendo relação com contextos geográfico e étnicos¹. É caracterizada
pelo aparecimento de sintomas físicos, emocionais e comportamentais que prejudicam
significativamente a qualidade de vida.

Os sintomas pré-menstruais ocorrem durante a fase lútea ou fase lútea tardia, e
tipicamente cessam com o início da menstruação. Embora a etiologia permaneça
incerta, teorias sugerem que a causa mais provável possa ser devido à maior
receptividade às concentrações flutuantes de prostaglandinas, estradióis, estrogênio,
endorfinas e progesterona2. Embora as opções de tratamento convencional estejam
limitadas a inibidores da recaptação de serotonina, intervenções hormonais,
suplementos vitamínicos e terapia cognitivo-comportamental, a maioria dos métodos
está associada a efeitos colaterais e efeitos de abstinência subsequentes, levando à
hesitação em sua utilização.

Nestes casos, métodos de tratamento alternativos representam-se como uma solução.
Apresenta-se, abaixo, um caso de uma forma severa de síndrome pré-menstrual, com
útero infantil, exitosamente tradado com homeopatia clássica individualizada, após a
qual foram observadas melhoras nas queixas físicas, emocionais e comportamentais.

Apresentação do caso

A paciente, uma mulher de vinte anos, compareceu ao ginecologista com queixas de
ciclos menstruais irregulares (35-46 dias), vertigem pouco antes do ciclo menstrual,
inchaço durante o período pré-menstrual, frequentes mudanças de humor, disposição
para o choro, suscetibilidade a ofensas, fácil fatigabilidade, sonolência, aumento da
ansiedade, tensão emocional, agressão, histeria, aparecimento e agravação de erupções
no rosto, muitos dias antes da menstruação, e diminuição do apetite. Ela tinha aumento
das mamas, com enrijecimento e dor, distensão abdominal nos dias anteriores à
menstruação, e dor na parte inferior do abdômen 2 a 3 dias antes da menstruação.

Histórico médico pregresso

A paciente atingiu a menarca aos 13 anos e 8 meses. A regularidade dos ciclos ocorreu
14 meses depois (28-30 dias). Ela enfrentou a irregularidade no ciclo (35-46 dias) quando
estava estressada com as provas.

Não há histórico significativo para doenças epidêmicas. Apresenta histórico de alergias.
Raramente fuma ou bebe álcool, e nunca fez uso de drogas.

Histórico familiar

A mãe tem diabetes mellitus e doença hipertensiva.

Exame clínico

Pudendo eumorfo, padrão feminino de distribuição dos pelos. Investigação com o
espéculo ginecológico: Membranas mucosas róseas, colo do útero em formato cônico,
útero antevertido e com corpo pequeno. Nenhum aumento perceptível, e doloroso
quando deslocado. Leucorreia mucosa.

Aumento da glândula tireoide sem sinais de hipertireoidismo.

Achados laboratoriais

Ultrassonografia: órgãos pélvicos pequenos.

Os exames laboratoriais mostraram aumento nos níveis de TSH.

Tirotropina – 5.7 mU/L. (N 0.4-4 mU/L.);
FSH – 14.2 mU/L (N 3.5-12.5 mU/L).
Nível de Estriol 11.3 ng/L (N 15-60 ng/L)

Diagnóstico: Síndrome pré-menstrual, forma severa. (CID 10 – N 94.3 Síndrome de
tensão pré-menstrual. Infantilismo sexual. CID – 10 E30.0 Puberdade retardada).

Tratamento recomendado: terapia sedativa, terapia vitamínica, consulta com um
homeopata.

Intervenção homeopática

A paciente consultou-se com um homeopata no dia 20 de novembro de 2018 para uma
síndrome pré-menstrual severa. Foram apresentadas ao homeopata as seguintes
queixas:

1. Síndrome pré-menstrual: humor alternável, choro alternando com irritabilidade,
enrijecimento das mamas, cefaleia, inchaço corporal, sonolência, fraqueza,
vertigem, apetite alternável – apetite voraz alternando com falta de apetite,
dores no abdômen, temperatura corporal aumenta, às vezes, até 37,2°C.

Menstruação copiosa, vermelho-vivo, rala (aquosa), irregular.

Melhora quando deitada ou com movimentos lentos. Em pé e sentada piora. Os
sintomas atuais apareceram 3 anos atrás (aos 19 anos).

2. Anemia (hemoglobina 90 g\L).

3. Dores no ombro direito, na região do músculo deltoide, dor ao elevar o braço e
ao colocar o braço para trás – as dores têm sido constantes há um ano.

4. Útero infantil (pélvis pequena ao ultrassom).

5. Friorenta (mãos e solas dos pés estão sempre frias)

Ambiciosa, para ela é muito importante ser a melhor. Considera-se responsável,
executiva, obstinada, autoconfiante. Fica facilmente irritada, especialmente quando
alguém não está certo e a contradiz. Exigente. Fica facilmente zangada, principalmente
com os pais, grita, considera que está certa e tenta comandar (segundo os pais). Sensível
a críticas.

Adora ouvir música, mas é sensível a barulho, pois a deixa irritada.

Fica facilmente corada, tem o rosto pálido.

Generalidades

Desejo: Doces, bananas, frango, tomates (++)
Aversão: Gordura, carne de porco, carne, leite

Fig. 1 Repertorização dos sintomas iniciais e resultado.

Prescrição:

Ferrum metallicum 30C, uma vez por semana, por 5 semanas, acompanhamento em três
meses.

ACOMPANHAMENTO

Bibliografia:

  1. Appleton SM. Premenstrual Syndrome: Evidence-based Evaluation and
    Treatment. Clin Obstet Gynecol. 2018;61(1):52-61.
    doi:10.1097/GRF.0000000000000339

2. PJ S, LK N, MA D, LF A, DR R. Differential behavioral effects of gonadal
steroids in women with and in those without premenstrual syndrome. N
Engl J Med. 1998;338(4):209-216. doi:10.1056/NEJM199801223380401

writer_only
writer_only